segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Utopias - de como é bom ter uma família

Com a chegada e aproximação da Festa do Nascimento de Jesus Cristo, o que temos como retrato é a reunião das nossas famílias, a sua celebração em torno do Natal e na expectativa de já planejar um novo ano. Como é bonito ver os votos sinceros de Feliz Natal entre os membros de nossas famílias. Natal que traz paz, reconciliações, desejos e votos sinceros da paz do Senhor em nossos lares. Feliz de quem ainda celebra o Natal em família e não deixa que a mesma se desmonte. Feliz daquele que tem uma família para celebrar um Natal!

Esse é um período que nos chama a atenção para o poder que o Natal exerce sobre nossas vidas. Parentes vindos de longe para celebrar essa data, famílias que nunca se reunem, aproveitam a ocasião para celebrar e reatar velhos laços, muitas vezes até gravemente feridos. Quiséramos que fosse Natal todos os dias!


Das Utopias

Se as coisas são inatingíveis...
Ora! não é motivo para não querê-las...
Que tristes os caminhos,
Se não fora a mágica presença das estrelas!
(Mario Quintana)



sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Todos estão surdos

Desde o começo do mundo
Que o homem sonha com a paz
Ela está dentro dele mesmo
Ele tem a paz e não sabe
É só fechar os olhos
E olhar pra dentro de si mesmo
Tanta gente se esqueceu
Que a verdade não mudou
Quando a paz foi ensinada
Pouca gente escutou
Meu Amigo, volte logo
Venha ensinar meu povo
O amor é importante
Vem dizer tudo de novo.

Outro dia, um cabeludo falou:
"Não importam os motivos da guerra
A paz ainda é mais importante que eles.
" Esta frase vive nos cabelos encaracolados
Das cucas maravilhosas
Mas se perdeu no labirinto
Dos pensamentos poluídos pela falta de amor.
Muita gente não ouviu porque não quis ouvir
Eles estão surdos!"

Tanta gente se esqueceu
Que o amor só traz o bem
Que a covardia é surda
E só ouve o que convém
Mas meu Amigo volte logo
Vem olhar pelo meu povo
O amor é importante
Vem dizer tudo de novo.

Um dia o ar se encheu de amor
E em todo o seu esplendor as vozes cantaram.
Seu canto ecoou pelos campos
Subiu as montanhas e chegou ao universo
E uma estrela brilhou mostrando o caminho
"Glória a Deus nas alturas
E paz na Terra aos homens de boa vontade".

Tanta gente se afastou
Do caminho que é de luz
Pouca gente se lembrou
Da mensagem que há na cruz
Meu Amigo, volte logo
Venha ensinar meu povo
Que o amor é importante
Vem dizer tudo de novo!
(Roberto Carlos/Erasmo Carlos)

video
***O vídeo é uma versão interpretada por Chico Science e Nação Zumbi.

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Esvaziar-se

Esvaziar-se:
de mim
de tudo
de nós
do mundo.

Esvaziar-se
tão completamente:
do sussurro
do passado
do futuro.

Esvaziar-se:
do silêncio
da verdade
do presente
do perigo.

Esvaziar-se:
do terrível
do belo
do horrível
do sensível.

Esvaziar-se
tão completamente:
até repente: ouvir.
- O quê?
um sussurro,
de nós
de tudo
do mundo.

Esvaziar-se:
de nós
de tudo
até ecoar o silêncio.
mudo...
vazio...
mais nada!

sexta-feira, 29 de agosto de 2008

-- 02 --

Sorrir,
Pela simples grandeza de um sorriso
Por toda magia de cada instante
Por que a vida vale a pena
E começa com um simples sorriso.

Logo que nascemos, choramos,
E nossos pais sorriem feito bobos
Sorrimos quando morremos
Sorrimos quando revivemos.

Logo que acontece algo de bom:
Sorrimos!
E quando acontece algo de ruim
Depois de chorarmos,
Finalmente sorrimos.

Talvez a beleza da vida
Esteja em cada sorriso
Simples, mas belo e infinito.

Oh meu Deus quero morrer sorrindo
E acreditando que em cada segundo
Que tudo foi inesquecível
E que valeu a pena.

O fim vai ser belo
E como o sorriso de meu amor
Veremos um mundo diferente
Gente será tratada como gente
E sorriremos pelo triunfo do amor
E da bondade eternamente.

sexta-feira, 15 de agosto de 2008

-- 01 --

A noite vem cálida atormentar o poeta
Trazendo consigo a insolente madrugada;
A noite cálida traz as dores de poeta,
De quem quer fazer da vida finita – mais nada!

Lânguidos seus lábios clamam o imaginário
O ardente beijo a forma luzente
O carente sopro a luz passageira
A herança pobre de uma noite sem fim.

A noite traz assim
Como um sopro infinito ao clarim
O pesar de ter de saber
Que ele não consegue viver.

Os dias felizes o são
Inesgotáveis esperas ao horror
Memoráveis esferas de um falso pudor
Errantes fábulas sem fim.

terça-feira, 17 de junho de 2008

Poema Lingüista

Numa situação - tenho chapéu -
Noutra situação - tenho mel -
E também [um dia] tenho o céu.

Uilian Dalpiaz apud Ângela Back

terça-feira, 8 de abril de 2008

Soneto

Você é sempre tão surpreendente
Essa sua cara amarrotada
Esse sei cheiro, da madrugada
Seu olhar tão envolvente.

Esse teu sorriso marcante
E essa tua boca marcada
Pela emoção demasiada
Que revela o que você sente!

Tua pele é remetente
A instintos intrigantes
Que só trazem certezas

Do teu jeito desconcertante
Do seu brilho resplandecente
E do amor, inconseqüente.

domingo, 30 de março de 2008

hã?

Amor
Impróprio
Para
Consumo,
Impróprio
Para
Amor
Para
Consumo
Impróprio,
Consumo
Para
Amor,
Consumo
Impróprio
Para
Amor,
Consumo
Impróprio,
Amor
Para
Consumo,
Amor
Para
Impróprio
Para
Amor
Consumo.
-Pára!

domingo, 23 de março de 2008

-untitled-

A poesia já vem pronta.
Revitalizada de prazeres e emoções
A poesia vem da utopia
Da contagiante histeria

Das moventes paixões.
A poesia já nasce estabelecida.
Definida, com toda serenidade.
Envolvida de todas as qualidades.

A poesia sou eu, é você, é ela.
A poesia é o que vejo na janela
E contemplo por horas e horas.

A poesia é o que a imaginação traz
É o seu sorriso fulgaz.
É a minha insensatez capaz.
De trazer poemas desconfigurados.
Parados, esperando por lamentos de amor.
Esperando a mais linda flor.
A minha linda flor do vale,
De linda beleza, inimaginável.
A minha linda flor, é afável.
Tem traços de papel
Estrela-guia desse imenso céu,
Passageiro, vibrante, dimensional
A poesia não faz mal.

A poesia também não faz bem
Mas, o que não faz bem é não fazer poesia.
A poesia é minha bela com seus belos olhos
A poesia é o ontem, é o hoje, e o amanhã.

É o amanhã, de manhã... depois daquela ressaca
É, você mesmo com cara de panaca.
Lamentando só.

A poesia não é comercial, nem angelical,
Ela não fala de mim, nem de você.
Ela só fala daquilo que você pensa, mas não vê.

A poesia só lamenta, só lamenta...
A poesia é você.

sexta-feira, 7 de março de 2008

umpoemadesolidão

Você sabe o que é solidão, meu irmão?
Solidão não é mole não!
Nem queira saber o tamanho da solidão
Em que se afogou meu coração.

Ele se esconde atrás do seu sorriso
Reserva-se ao ver teus caprichos
Não sabe o porquê de ser tão só
E se destrói sempre sem dó.

Solidão que nunca vem em vão
Carregou consigo meu coração
E conseguiu apenas me presentear
Com a destreza do seu olhar.

Solidão vá e me carregue consigo
E leve todos os meus pensamentos
Que já não carrego mais comigo.

quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

Redizer

Aconteça o que acontecer: Eu te amo!
Podem passar dias, meses, anos
Pode passar tudo que vou continuar te amando,
Com cada vez mais intensidade,
Com cada vez mais força,
Com cada vez mais certeza...
Eu te amo! com todas as forças
Desde o primeiro raiar do sol
Até o último sinal do pôr-do-sol.
Eu te amo e sempre estarei: em mim,
Em você, onde existir cada traço seu.
Todos os dias a única certeza que trago
É que esse amor se faz cada vez mais forte e mais belo.
Eu te amo como nunca amei ninguém...
Eu te amo como nunca pude imaginar...
Eu te amo, tão somente, te amo!
Tudo o que você representa se transcreve:
Nesse amor: belo, mágico, pleno, puro...
Eu te amo e pra sempre: Eu te amo.

segunda-feira, 14 de janeiro de 2008

Eu preciso de você

De tudo o que eu sempre procurei
Você é a mais linda, e isso eu sei.
De tudo o que eu sempre desejei
Você é a jóia que eu mais cobicei.

Mas eu vou trazer você pra mim
Não vou deixar você se perder assim
E o nosso amor não pode terminar
Eu vou tentar fazer você feliz.

Não posso parar de pensar
Desde o momento em que te vi
Você tão bela a suspirar
E o seu lindo sorriso a refletir.

Meus olhos brindaram sua beleza
E assim tive a grande certeza:
Eu preciso de você!